• Terça-feira, 25 de junho de 2024

La Niña: Onde chove e seca no Brasil com a chegada do fenômeno climático?

O La Niña traz risco de estiagem no Sul do Brasil, Argentina e Uruguai durante o verão, assim como o risco para uma geada tardia.

O La Niña traz risco de estiagem no Sul do Brasil, Argentina e Uruguai durante o verão, assim como o risco para uma geada tardia. De acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica (NOAA), há 49% de chance do  La Niña chegar entre junho e agosto, com 69% de possibilidade de ele se estabelecer de julho a setembro. Desde o fim de abril, com o fim do El Niño, estamos em período de “neutralidade climática”. O fenômeno climático, caracterizado pelo resfriamento anômalo das águas do Oceano Pacífico na faixa equatorial,  tem como característica reduzir a ocorrência de ondas de calor.
  • Clique aqui para seguir o canal do CompreRural no Whatsapp
  • Como manter gado de corte nutrido no período de estiagem
    Como manter gado de corte nutrido no período de estiagem
    O La Niña traz risco de estiagem no Sul do Brasil, Argentina e Uruguai durante o verão, assim como o risco para uma geada tardia. Fora isso, o fenômeno provoca chuvas acima da média no Norte e Nordeste do Brasil, com possibilidade para atraso na chuva da primavera no Centro-Oeste. O cenário em questão é o inverso do El Niño, fenômeno que se estendeu até o final de abril, e que provocou grandes acumulados principalmente no Sul do país. O cenário em questão é o inverso do El Niño, fenômeno que se estendeu até o final de abril, e que provocou grandes acumulados principalmente no Sul do país.
    (Foto: Climatempo)
    Como o La Niña pode afetar as lavouras no ciclo 2024/2025? Enquanto o atraso das chuvas de primavera no Centro-Oeste, o que pode postergar o plantio em áreas de soja, arroz e milho na região, algumas áreas de café do Sudeste, em especial Minas Gerais e São Paulo, podem ver impactos no ciclo 2024/2025. Por outro lado, o Rio Grande do Sul, que está em estado de calamidade por conta das fortes chuvas do fim do mês passado, com diversas áreas alagadas, pode sofrer com falta de chuvas no período de desenvolvimento da soja e milho durante o verão. De acordo com Luiza Cardoso, porta-voz da Climatempo, outubro deve contar com uma chuva muito abaixo da média na região Sul “Costuma ser normal chuva acima da média no Matopiba em época de La Niña, mas para março de 2025 não deve ter tanta chuva assim, mesmo com o plantio mais tardio que eles fazem na região, trazendo alguns prejuízos pontuais”, avalia. Fonte: Money Times VEJA TAMBÉM:
  • Plano Safra pode ter novo recorde no crédito rural
  • Fávaro defende importação de arroz em razão das enchentes no Rio Grande do Sul
  • CNA pede mais prazo para produtor formalizar renegociação de dívidas
  • ℹ️ Conteúdo publicado por Myllena Seifarth sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

    Artigos Relacionados: