• Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Sorocaba e agro criam campanha para construção de casas no RS

Cantor Sorocaba se une ao agronegócio e lança campanha para a construção de casas em uma das regiões mais afetadas pelas enchentes no RS

Cantor Sorocaba se une ao agronegócio e lança campanha para a construção de casas em uma das regiões mais afetadas pelas enchentes no RS O agronegócio é solidário. Essa é uma verdade constatável sempre que os atores do universo rural – famílias, produtores, empresários rurais e pessoas envolvidas diretamente com o setor – são convocados para auxiliar em alguma ação de interesse social. Essa virtude do agro se manifesta novamente, agora, no apoio às vítimas da tragédia climática e amplo sofrimento humano que se abate sobre o Rio Grande do Sul. Diversas ações de doação para ajudar os criadores do Rio Grande do Sul estão sendo realizadas em prol dos atingidos pelas enchentes das últimas semanas no Estado.  É nesse sentido que o cantor Sorocaba e diversos empresários do agronegócio lançaram uma campanha para a construção de casas em uma das regiões mais afetadas pelas enchentes. O cantor já contribuiu com donativos durante as últimas semanas, mas também enxerga que parte da ajuda é a reconstrução de casas, que se tornará prioridade nos próximos meses. “Esse projeto, que a galera do agro está abraçando, será a implantação de casas em uma das regiões mais devastadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul, e nós precisamos da ajuda de vocês. O projeto é muito legal, porque são módulos habitacionais que vão contribuir para sanar as dificuldades das pessoas que ainda permanecem em abrigos e que perderam suas casas, são casas muito bacanas” – disse Sorocaba. Vitor Mamede, um dos organizadores do movimento, explica que já conseguiram angariar mais de R$ 1 milhão, o que representa a construção de aproximadamente quarenta casas. “A ideia do projeto é conseguir padrinhos que possam contribuir com R$ 100 por mês durante 30 meses, nossa meta é de pelo menos 100 casas”. Vitor também revela que resolveram chamar o local da construção das casas de “Vila do Agro”, que têm o objetivo de acolher essas famílias que perderam tudo nas enchentes.   “É o agro mais uma vez fazendo a diferença, mesmo em um ano difícil para o setor, principalmente para a Agricultura” – ressaltou Vitor. Além do auxílio emergencial será necessário pensar em apoiamento pós-catástrofe. O engajamento do agronegócio reflete uma visão de longo prazo sobre sua interação com a comunidade e o ambiente. Neste momento crítico, o agronegócio demonstra não apenas sua capacidade técnica e ambiental, mas também um profundo senso de responsabilidade social.  Para se tornar padrinho acesse o grupo do WhatsApp, clicando aqui.

Artigos Relacionados: