• Terça-feira, 23 de julho de 2024

Rio Grande do Sul já conta com 70 coletores de esporos do Monitora Ferrugem

Para realizar esse monitoramento, o estado conta, desde 2021, com o Programa Monitora Ferrugem, conduzido pela Seapi, Emater/RS-Ascar e dez parceiros.

Para realizar esse monitoramento, o estado conta, desde 2021, com o Programa Monitora Ferrugem, conduzido pela Seapi, Emater/RS-Ascar e dez parceiros. A Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi) concluiu a instalação de coletores de esporos do programa Monitora Ferrugem RS em lavouras de soja no Rio Grande do Sul. Nesta safra 2023/2024, foram instalados 70 em 70 municípios das diferentes regiões do Estado. A ferrugem asiática da soja é causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, e seu c ontrole é feito por manejo integrado, com monitoramento do surgimento de esporos, que são estruturas de disseminação do fungo que, em condições climáticas adequadas, se desenvolvem gerando o desenvolvimento da ferrugem asiática em plantas de soja.Para realizar esse monitoramento, o Rio Grande do Sul conta, desde 2021, com o Programa Monitora Ferrugem RS, conduzido pela Seapi, Emater/RS-Ascar e dez parceiros, constituídos por laboratórios de análise fitossanitária, instituições de ensino e pesquisa do Estado. Segundo a chefe da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Seapi, Rita Antochevis, a finalidade do Monitora Ferrugem é controlar a presença do fungo e identificar as condições meteorológicas favoráveis à ocorrência da ferrugem asiática da soja, para gerar o prognóstico da possibilidade da ocorrência da doença.A doença A ferrugem asiática é considerada a principal doença da cultura da soja. O agente causador é o fungo Phakopsora pachyrhizi. Para sua ocorrência é necessário que exista o que chamamos de triângulo da doença: hospedeiro (a soja), patógeno (o fungo) e ambiente favorável para a disseminação da doença (molhamento foliar e temperaturas entre 15ºC e 28ºC). Os sintomas iniciais da ferrugem asiática geralmente se manifestam como pontos escuros, inicialmente na face inferior das folhas. Com a evolução dos sintomas, a folha se torna amarelada, semelhante à ferrugem, dando origem ao nome da doença.Fonte: Ascom/Seapi VEJA TAMBÉM:
  • Pecuarista mostra como fazer o boi ganhar 17@ em apenas 13 meses
  • Nova raça de vacas, que utiliza Girolando, produz até 20 vezes mais leite
  • ℹ️ Conteúdo publicado pela estagiária Ana Gusmão sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google NotíciasNão é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

    Artigos Relacionados: