• Terça-feira, 23 de julho de 2024

Ralf conta que esperava ser procurado por Chrystian e queria volta da dupla

Chrystian morreu na quarta-feira (19), aos 67 anos, no Hospital Samaritano, em São Paulo, onde estava internado

O cantor Ralf disse neste domingo (23), em entrevista ao Fantástico, que esperou ser procurado pelo irmão, Chrystian, após a separação da dupla, em 2021.

"Eu esperei que ele me procurasse, para que eu não cortasse aquele momento que ele estava vivendo", afirmou. "Não tenho arrependimento de nada. E só tenho o sentimento de ter ficado tanto tempo sem ver o meu irmão".

Chrystian morreu na quarta-feira (19), aos 67 anos, no Hospital Samaritano, em São Paulo, onde estava internado. A causa da morte foi uma infecção generalizada, decorrente de uma pneumonia agravada por comorbidades.

Os dois irmãos formaram uma dupla por quatro décadas, mas não se encontravam desde o fim da parceria. Segundo Ralf, foi Chrystian que tomou a decisão de seguir carreira solo. Ele queria gravar com cantores do chamado sertanejo universitário e com duplas que estão no início da carreira.

Os dois não brigaram, mas seguiram rumos diferentes e nunca mais conversaram. Ralf afirmou que esperava a volta da dupla. "Esperei que ele fosse me procurar, por bobeira minha, não o procurei", lamentou.

Em carta escrita como homenagem ao irmão, Ralf afirma que, mesmo separados, os dois levavam o legado da dupla para os palcos em que se apresentavam.

"Em Minas Gerais, com você, meu irmão, os fãs ouviam e curtiam Chrystian e Ralf. Eu em Goiânia, os fãs ouviam e curtiam Chrystian e Ralf", escreveu. "Isso me fazia pensar que a nossa música, o nosso legado, era maior que uma separação. Nada, nem ninguém, nem nós mesmos, conseguimos separar Chrystian e Ralf".

O artista contou que estava estudando na hora da morte do irmão e sentiu uma brisa suave. "Falei: meu irmão foi embora".

Com Ralf, Chrystian gravou sucessos como "Saudade", "Ausência", "Chora Peito" e "Nova York". Teve composições cantadas por artistas como Leonardo e Marília Mendonça.

Ralf recebeu o apoio da mulher, Maria Richardson da Silva, após escrever as palavras de despedida dedicadas ao irmão.

"O Chrystian sempre soube do seu amor por ele. Essa união de vocês é para sempre", ela disse.

Maria lembrou que a dupla começou na cozinha da mãe deles, Eunice Jesus Silva, cantando "Castelo de Amor", do Trio Parada Dura. "Ficavam até de madrugada cantando e cantando. Era lindo".

Artigos Relacionados: