Ponte Preta renova com o técnico João Brigatti até o fim da Série B; Castro fica até abril

A renovação do contrato do treinador apareceu no Boletim Informativo Diário da CBF, o BID, na noite desta quinta-feira. Com a decisão, o novo vínculo vai até o fim deste ano

A Ponte Preta definiu que João Brigatti comandará a equipe na Série B do Campeonato Brasileiro. A renovação do contrato do treinador apareceu no Boletim Informativo Diário da CBF, o BID, na noite desta quinta-feira. Com a decisão, o novo vínculo vai até o fim deste ano.

A campanha do Paulistão foi essencial para definir a permanência de João Brigatti. Apesar de ainda não ter garantido vaga nas quartas de final do torneio, a campanha vem superando as expectativas. Além da renovação, o treinador será também recompensado financeiramente, com um aumento de salário.

Desde a saída de Pintado, Brigatti conseguiu livrar o time do rebaixamento na Série B de 2023 e está muito próximo de conquistar uma vaga nas quartas de final do Paulistão, superando, inclusive, o atual vice-campeão do torneio, o Água Santa, e o seu arquirrival, o Guarani.

Na passagem atual pelo clube alvinegro, Brigatti esteve à frente do time em 18 oportunidades, com seis vitórias, seis empates e seis derrotas. Durante o ano, ele perdeu peças-chave, a exemplo de Felipe Amaral, para o América-MG, e Felipinho, para o Athletico-PR.

Além de Brigatti, a Ponte Preta renovou o contrato do zagueiro Castro, que também terminaria ao final do Paulistão. O jogador renovou até abril de 2025, sendo assim confirmado para a disputa da Série B.

Castro tem 29 anos e já disputou 15 jogos com a camisa da Ponte Preta, sendo nove nesta temporada. Ele tem passagens também por Cascavel-PR, Caucaia-PE, Anapolina-GO, Ferroviário-CE, Olaria-RJ, Icasa-CE e Amparo-SP.

A Ponte Preta volta a campo neste domingo, às 17h, para enfrentar o Novorizontino, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela penúltima rodada da primeira fase. O time alvinegro é o segundo colocado do Grupo B, com 16 pontos, atrás apenas do Palmeiras, com 24. O Água Santa tem 14, enquanto o Guarani soma apenas seis.

Leia Também: CBF divulga tabela do Brasileirão sem paralisação durante a Copa América

Artigos Relacionados: