Mudança de hábitos é fator predominante para evitar o câncer

Coordenador do Curso de Enfermagem da Anhanguera alerta que a adoção de hábitos saudáveis é o melhor caminho contra a doença

O mês de fevereiro é marcado pela conscientização oncológica e pelo Dia Mundial de Combate ao Câncer.A doença é o principal problema de saúde pública no mundo e já está entre as quatro principais causas de morte antes dos 70 anos de idade na maioria dos países.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, na última década, houve um aumento de 20% na incidência e espera-se que, para 2030, ocorram mais de 25 milhões de casos novos. O câncer de mama feminina e o de próstata foram os mais incidentes com 73 mil e 71 mil casos novos, respectivamente. Em seguida, o câncer de cólon e reto (45 mil), pulmão (32 mil), estômago (21 mil) e o câncer do colo do útero (17 mil). 

A Coordenador doCurso de Enfermagem da Faculdade Anhanguera, Klauber Menezes Penaforte, explica que as causas para o surgimento do câncer podem ser variadas. “Os elementos podem originar-se de influências externas, como o ambiente, práticas habituais ou hábitos, ou de fatores internos, como características genéticas. Para obter uma diminuição substancial das doenças, é essencial promover o acesso a programas de saúde pública e fomentar campanhas de conscientização sobre aspectos sob controle individual. Um exemplo disso seria a pressão para conformar-se a padrões estéticos, sem considerar adequadamente a qualidade da saúde”, esclarece. 

Segundo Klauber, o grande desafio para combater o câncer é fazer com que as pessoas sejam estimuladas a adotarem hábitos de vida mais saudáveis. “Para vencer um hábito prejudicial, é fundamental criar uma rotina positiva de comportamentos, implementando uma espécie de substituição, e entender a origem desse costume, bem como seu impacto na busca por um estilo de vida saudável. Estabelecer uma frequência consistente e repetir essa prática até que se torne automática é crucial, assim como realizar consultas periódicas voltadas para o diagnóstico precoce, elemento vital para aumentar a eficácia no tratamento de doenças”, afirma.

O fato de a expectativa de vida ter aumentado nos últimos anos é visto pela coordenadora como algo benéfico. “Isso destaca uma mudança na maneira como as pessoas abordam o cuidado com sua própria saúde, a de seus familiares e até mesmo da comunidade. Essa alteração de perspectiva é atribuída a uma crescente conscientização sobre alimentação, práticas de atividades físicas e lazer por parte da população.”, conclui Klauber.

O profissional da saúde destaca outros pontos importantes que devem ser considerados: 

Artigos Relacionados: