Mercado brasileiro de milho deve ter dia de poucos negócios

Mercado segue regionalmente justo em ofertas. No porto, negociações um pouco mais calmas, mas ainda com forte procura.

Mercado segue regionalmente justo em ofertas. No porto, negociações um pouco mais calmas, mas ainda com forte procura. O mercado brasileiro de milho deve ter uma terça-feira de poucos negócios. No âmbito doméstico, apesar do aumento da procura pelo cereal por parte dos consumidores, a oferta segue limitada. Neste contexto, produtores tentam vendas a preços mais altos. No cenário internacional, a Bolsa de Mercadorias de Chicago opera com preços mistos. O dólar, por sua vez, avança frente ao real. O mercado brasileiro de milho abriu a semana com preços mantendo-se firmes. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, o mercado segue regionalmente justo em ofertas. No porto, negociações um pouco mais calmas, mas ainda com forte procura. No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 66,50/70,00 a saca (CIF). Já no Porto de Paranaguá, cotação entre R$ 63,50/68,00 a saca. No Paraná, a cotação ficou em R$ 57,00/60,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 62,00/65,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 66,50/68,00 a saca. No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 65,00/70,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 65,00/66,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 56,00/R$ 60,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 44,00/48,00 a saca em Rondonópolis. Chicago * Os contratos com vencimento em março de 2024 operam cotados a US$ 4,85 1/2 por bushel, estável em relação ao fechamento anterior. * Volátil, o mercado alterna entre os territórios positivo e negativo. As cotações são influenciadas positivamente pelo relatório favorável de inspeção de exportação dos Estados Unidos e pelo avanço do petróleo em Nova York. Por outro lado, o fim da colheita norte-americana e a perspectiva de uma maior oferta seguem pressionando as cotações. O cereal está perto das mínimas de três anos. * Ontem (4), os contratos de milho com entrega em março de 2024 fecharam a US$ 4,85 1/2 por bushel, avanço de 0,75 centavo de dólar, ou 0,15%, em relação ao fechamento anterior. A posição maio de 2024 fechou a sessão a US$ 4,97 por bushel, alta de 0,25 centavo de dólar, ou 0,05%, em relação ao fechamento anterior. Câmbio * O dólar comercial registra alta de 0,16%, a R$ 4,9558. O Dollar Index registra valorização de 0,08% a 103,79 pontos. Indicadores Financeiros * As principais bolsas da Ásia fecharam com preços mais fracos. Xangai, -1,67%. Japão, -1,37%. * As principais bolsas na Europa operam com índices mistos. Paris, + 0,32%. Frankfurt, + 0,19%. Londres, -0,51%. * O petróleo opera em baixa. Janeiro do WTI em NY: US$ 72,71 o barril (-0,45%). Fonte: Agência Safras Veja mais:
  • Inovação: número de startups do agronegócio cresce 15% no Brasil
  • Frente fria promete temporais para hoje; veja a previsão do tempo
  • Trigo/Cepea: preços se enfraquecem no final do mês
  • ℹ️ Conteúdo publicado por Myllena Seifarth sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

    Artigos Relacionados: