• Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Justiça nega mudança de prisão preventiva para domiciliar de acusado no caso Jeff Machado

O réu alegou que tem dificuldades financeiras e a necessidade de cuidar de seus filhos

A Justiça do Rio de Janeiro, por meio da juíza Alessandra da Rocha Lima Roidis, da 1ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, negou o pedido de substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar feito pelo advogado de Jeander Vinicius, acusado de matar o ator Jeff Machado.

Segundo informações confirmadas com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o réu alegou que tem dificuldades financeiras e a necessidade de cuidar de seus filhos. Mas o pedido foi indeferido, pois as crianças estão com a mãe, o que invalida o argumento.

O corpo do ator foi encontrado após quatro meses do desaparecimento dentro de um baú de madeira concretado a dois metros de profundidade em uma rua no bairro de Campo Grande, zona oeste do Rio. A identificação do corpo só foi possível por meio da análise das impressões digitais.

Machado estava em posição fetal com as mãos amarradas e com um fio de aço no pescoço, o que, para a polícia, sugere um possível estrangulamento. O baú pertencia ao ator e foi retirado da casa dele.

O garoto de programa Jeander foi encontrado e preso em junho de 2023 no bairro carioca de Campo Grande. Ele tentou fugir, mas acabou sendo capturado. Já Bruno de Souza Rodrigues, apontado como o segundo suspeito, também segue preso.

Artigos Relacionados: