• Terça-feira, 23 de julho de 2024

Exoplaneta gasoso próximo da Terra cheira a ovos podres, revela estudo

A atmosfera do planeta é composta, na sua maioria, por sulfeto de hidrogênio, um gás formado por dois átomos de hidrogênio e um de enxofre (H2S)

O exoplaneta HD 189733 b, um gigante gasoso pouco maior do que Júpiter, situado a apenas 64 anos-luz da Terra, que já era conhecido pelo seu clima extremo, tem, afinal, outra característica peculiar. 

Segundo os resultados de um estudo realizado por um grupo de cientistas, publicados na Nature, sobre dados do Telescópio Espacial James Webb, o planeta tem um intenso cheiro de ovos podres.

A atmosfera do planeta é composta, na sua maioria, por sulfeto de hidrogênio, um gás formado por dois átomos de hidrogênio e um de enxofre (H2S), que emite um odor bastante desagradável, idêntico ao de um ovo podre.

Apesar do indesejado 'perfume', encontrar sulfeto de hidrogênio é algo de grande importância, destacou o astrofísico Guangwei Fu, da Universidade Johns Hopkins em Baltimore, autor principal do estudo.

"O sulfeto de hidrogênio é uma molécula importante que não sabíamos que existia. Nós previmos que aconteceria, e sabemos que está em Júpiter, mas não o tínhamos detectado realmente fora do sistema solar. Não estamos à procura de vida neste planeta porque ele é muito quente, mas encontrar sulfeto de hidrogênio é um trampolim para encontrar essa molécula em outros planetas e obter mais compreensão de como diferentes tipos de planetas se formam", afirmou.

Para além do enxofre, a equipe de Fu encontrou outros elementos chave na atmosfera de HD 189733b, tais como água, dióxido de carbono e monóxido de carbono, que são vitais para compreender os ciclos de oxigênio e carbono do planeta.

O Telescópio Webb também encontrou indícios de metais pesados, uma descoberta comparada às descobertas no nosso sistema solar, onde os gigantes gelados como Netuno e Úrano contêm mais metais do que os gigantes gasosos como Júpiter e Saturno.

Para além disso, a investigação revelou, que a atmosfera do HD 189733b não tem grandes concentrações de metano, ao contrário do que se pensava anteriormente. As temperaturas extremas do planeta podem ser responsáveis por esta ausência.

"As descobertas apoiam a nossa compreensão de como os planetas se formam através da criação de mais material sólido após a formação do núcleo inicial e depois são naturalmente enriquecidos com metais pesados", detalha Fu.

Os planos da equipe agora são rastrear enxofre em outros exoplanetas e descobrir como altas concentrações do composto podem ter influenciado a formação deles.

Leia Também: Agência Espacial Europeia volta ao espaço com o foguete Ariane 6

Artigos Relacionados: